Aprenda a obter até R$ 2.313 com o seguro-desemprego e o Bolsa Família.

O cidadão que adicionar o montante do Bolsa Família junto ao pagamento do seguro-desemprego tem a possibilidade de receber até R$ 2.313 mensalmente. Mesmo sendo uma quantia atrativa que desperta interesse em muitas pessoas, é fundamental considerar alguns aspectos que podem transformar a acumulação de benefícios em um problema para a família.

Seguro-desemprego e Bolsa Família: entendendo os benefícios

O seguro-desemprego é concedido com um valor mínimo de R$ 1.412, enquanto o Bolsa Família oferece no mínimo R$ 600. Juntos, esses programas podem resultar em uma renda total superior a R$ 2.000 por mês para a família, porém é essencial estar ciente de algumas particularidades.

Regras de recebimento do Bolsa Família

O Bolsa Família difere do seguro-desemprego, sendo destinado a pessoas em condições de vulnerabilidade social.

Quem tem direito:

– Indivíduos inscritos no Cadastro Único;
– Famílias com renda per capita de até R$ 218.

A renda pode ser ajustada conforme a Regra de Proteção, com redução de 50% do benefício original. Detalhes sobre esse processo podem ser encontrados neste artigo.

Valores liberados incluem:

– R$ 600 mínimos por família;
– Benefício para crianças de 0 a 6 anos: R$ 150;
– Benefício variável para crianças acima de 7 anos, jovens até 18 anos e gestantes: R$ 50;
– Benefício para nutrizes: R$ 50 para bebês de até 6 meses.

Regras de recebimento do seguro-desemprego

O seguro-desemprego beneficia aqueles que foram demitidos sem justa causa enquanto possuíam emprego formal.

Requisitos de elegibilidade:

– Dispensa sem justa causa;
– Desemprego no momento da solicitação do benefício;
– Comprovação de salários recebidos de pessoa jurídica ou equiparada nos últimos meses.

Valor disponível:

O cálculo do seguro-desemprego é baseado na média dos três últimos salários recebidos e segue uma tabela de faixas salariais para determinar a parcela a ser recebida.

Acumulação de benefícios

Para receber o Bolsa Família e o seguro-desemprego juntos, é crucial que a renda per capita não ultrapasse o limite estabelecido para o programa social. Caso contrário, o Bolsa Família será suspenso.