Como o Bolsa Família utilizará inteligência artificial para desligar beneficiários e como lidar com isso?

O programa Bolsa Família passará por uma significativa mudança em breve, com a introdução da tecnologia de inteligência artificial para verificar a lista de beneficiários. Esta nova abordagem pode resultar na exclusão de muitos beneficiários que não atendem aos critérios exigidos.

O ministro Wellington Dias, do Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social (MDS), anunciou recentemente essa iniciativa com o objetivo de garantir que somente aqueles que atendem aos requisitos recebam o auxílio. Atualmente, cerca de 2% das famílias beneficiadas não estão em conformidade com os critérios estabelecidos, o que levou o governo a buscar uma distribuição mais eficaz dos pagamentos.

A utilização da inteligência artificial foi revelada durante o lançamento do plano anual da rede federal de fiscalização do Bolsa Família e Cadastro Único. Este grupo, criado em 2023, visa prevenir fraudes e melhorar o controle dos programas sociais, incluindo o Bolsa Família. Através da análise de uma grande quantidade de dados, a inteligência artificial permitirá a identificação precisa dos beneficiários que não se qualificam.

Além disso, o programa definiu cinco diretrizes para seu plano de ação:

– Não criminalização da pobreza;
– Evolução do cruzamento de dados e expansão das bases;
– Ações estruturantes de combate às fraudes, incluindo as cibernéticas;
– Fortalecimento do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) em estados e municípios;
– Transparência e comunicação com a sociedade.

O ministro ressaltou a importância de combater as fraudes de forma preventiva, alertando que haverá consequências para aqueles que tentarem ludibriar o sistema do Bolsa Família.

A implantação da inteligência artificial representa uma mudança fundamental na forma como os dados são analisados. Com mais de 55 milhões de beneficiários, é essencial que o Bolsa Família garanta a correta alocação dos recursos, tornando essa nova abordagem crucial para a eficiência do programa. Com isso, espera-se que as famílias que estejam recebendo indevidamente o benefício sejam identificadas de maneira rápida e precisa.