Empréstimo simplificado para beneficiários do Bolsa Família cadastrados no CadÚnico.

Inovação Governamental: Acesso Facilitado a Empréstimos para Beneficiários do Bolsa Família

Recentemente, o governo federal anunciou uma iniciativa para possibilitar que pessoas cadastradas no Cadastro Único (CadÚnico) e que recebem o Bolsa Família tenham acesso simplificado a empréstimos. O objetivo é proporcionar um tipo de crédito que contribua para a independência financeira desse grupo.

Empréstimo facilitado para inscritos no CadÚnico e que recebem Bolsa Família (Imagem: Jeane de Oliveira/FDR)

Segundo representantes do governo, em breve será lançada uma linha de crédito para os beneficiários do Bolsa Família que são empreendedores. Isso abrange indivíduos que exercem alguma atividade profissional e que desejam investir em seu próprio negócio com o intuito de melhorar sua produtividade e rentabilidade.

Oportunidade de Negócio para Recebedores do Bolsa Família

De acordo com as informações divulgadas, este empréstimo destinado aos beneficiários do Bolsa Família funcionará da seguinte maneira:

  • Trabalhadores informais terão a possibilidade de contratar um crédito para investir em seus empreendimentos;
  • Para acessar os recursos, será necessário formalizar-se como Microempreendedor Individual (MEI);
  • A participação no Bolsa Família não será afetada mesmo com a obtenção de crédito e a abertura de uma empresa.

De acordo com membros do governo, aproximadamente 44% dos beneficiários do Bolsa Família que recebem mais de R$ 800 estão envolvidos em algum tipo de empreendimento, como produção e venda de alimentos caseiros ou confecção de roupas artesanais.

No entanto, por receio de perderem o Bolsa Família, um benefício crucial para a subsistência digna, muitos acabam não regularizando sua atividade profissional.

Processo de Contratação do Empréstimo do Bolsa Família

A proposta é que, após formalizarem-se como MEI, os empreendedores possam contar com o suporte do SEBRAE para solicitar o empréstimo. A instituição atuará como intermediária entre o autônomo e o banco.

Segundo dados do SEBRAE, metade dos 20 milhões de pessoas abaixo da linha da pobreza no Brasil atua informalmente como empreendedor. Com acesso a essa linha de crédito, terão a oportunidade de ampliar seus lucros e, gradualmente, tornarem-se independentes da assistência governamental.

Além desse tipo de empréstimo, são apresentadas outras alternativas de crédito disponíveis para o MEI nesse artigo.

Participe da comunidade FDR e receba conteúdos exclusivos no Whatsapp!